18 de junho de 2009

Minhas férias, pula uma linha, parágrafo.

Era o primeiro dia e era para ser a aula de português, mas não era porque todo mundo estava contando das férias. E como todo mundo queria contar mais do que ouvir, o barulho na classe estava mesmo ensurdecedor. O que explica o fato de ninguém ter escutado a professora gritando para a gente parar de gritar. Todo mundo estava bem surdo mesmo. Mas quando ela bateu com os livros em cima da mesa, a nossa surdez passou e todo mundo olhou para ela. Ela estava em pé, na frente do quadro-negro e ficou em silêncio, com uma cara bem brava, olhando para a gente.
Quando um professor está em silêncio com uma cara bem brava olhando para você, é melhor também ficar em silêncio com uma cara de sem graça olhando para um ponto qualquer que não seja a cara brava do professor.
A professora puxou a cadeira dela e se sentou.Atrás dela, no quadro-negro, eu vi decretado o fim das nossas férias e o fim do nosso primeiro dia de aula sem aula. Estava escrito:

Redação: escrever cinquenta linhas sobre as férias.

Eu sabia que as férias de ninguém iam ser mais as mesmas na hora que virassem redação. É simples: redação é legal, mas redação com tema é ridículo! Quando somos obrigados a transformar as nossas férias numa redação, elas não são mais as nossas férias, são a nossa redação. Perdem toda a graça.
Todo mundo tirou o caderno de dentro da mochila. Menos eu. Eu fiquei olhando para aquela frase no quadro enquanto os zíperes e velcros das mochilas eram os únicos barulhos na sala. De repente as nossas férias ficaram silenciosas. Onde já se viu férias sem barulho? Além do mais, eu tenho certeza de que a professora nem quer saber de verdade como foram as nossas férias. Ela só quer saber como é a nossa letra e se a gente tem jeito para escrever redação. Aqueles dois meses inteirinhos de despreocupações estavam prestes a virar cinquenta linhas de preocupações com acentos, vírgulas, parágrafos, novas regras de gramática, e ainda por cima com a letra ilegível depois de tanto tempo sem treino. Por isso que eu odeio (eu disse ODEIO) redações com temas. E é por isso que eu amo escrever em blogs. Soltar a imaginação sem ter que se prender a um tema ou a um mínimo de linhas é reconfortante depois de um cansativo dia de aula extremamente limitado.
(Autor desconhecido – blog)

Letramento

video

16 de junho de 2009

RELATÓRIO DA OFICINA 01-02-03-04-05-06-07

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO
COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL.

Relatório nº: 01 Turma : LP1
Área: L. Portuguesa Apresentação do Gestar II Data: 06-04-2009
Formadora: Ester Schiavi do nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia 09 de março de 2009, às 19h no anfiteatro da Faculdade Estácio de Sá, em Campo Grande – MS, aconteceu a abertura do programa Gestão da Aprendizagem Escolar, Gestar II. Programa este de Formação Continuada de professores do Ensino Fundamental - 6º ao 9º ano – oferecida pelo MEC e aderido pela Secretaria de Educação de Mato Grosso do Sul para os professores de Língua Portuguesa e Matemática.
O cerimonial teve o início com execução do hino a Mato Grosso do Sul, seguindo com uma apresentação cultural realizada pelo violinista (deficiente visual) Felipe, aluno de Escola Estadual de Mato Grosso do Sul, o qual encantou a platéia.
Logo após, houve a fala do Coordenador Administrativo do Gestar II Roberto Chebel, explanando o objetivo do Programa, seguido da apresentação de slide detalhando do Programa (objetivos, propostas, atores e implementação).
Estiveram presentes e fizeram uso da tribuna os deputados: Marcio Fernandes e Junior Mochi, discursaram sobre o papel da educação no sistema educacional brasileiro e elogiaram a iniciativa do governo de Mato Grosso do Sul, representado pela Secretária de Educação, Nilene da Costa Badeca, pela implantação do Programa Gestar II.
Na sequência, houve o pronunciamento da Coordenada da Educação Básica – COEB, Carla de Britto Ribeiro Carvalho sobre o Programa Gestar II que explicou sobre os critérios de escolha dos Professores Formadores e incentivou-os a continuarem na luta por uma Educação de qualidade.
Para finalizar com chave de ouro, tivemos a palestrante, Profª Drª Elizabeth Billange que discorreu sobre o tema: “Leitura ou Criação da Realidade”, convidando os ouvintes a interagirem durante a aula inaugural.




GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:02 Turma: LP
Área: L. Portuguesa TP: Introdutória Data: 23-03-2009
Formadora: Ester Schiavi do nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte e três de março iniciou-se a segunda apresentação do Programa Gestão da Aprendizagem - Gestar II em Campo Grande – MS. Antes mesmo de começar as atividades já havia professores questionando quanto ao local de execução do projeto, pois o mesmo fica fora de mão. Enquanto os demais atores do Programa iam chegando arrumou-se a sala colocando as carteiras em circulo para maior visibilidade nas atividades a serem desenvolvidas.
Às sete horas iniciou-se o trabalho entregando pastas com kits e crachás. Compareceram 14 professores cursistas dos 29 inscritos. Deu-se início com apresentação da professora formadora, depois realizou-se uma dinâmica (dinâmica do barbante:marcos profissionais), onde os professores apresentaram-se de forma descontraída. Seguindo este momento o formador fez alguns combinados com a turma no que diz respeito a: horário, organização da sala(espaço físico), pontualidade e assiduidade.
Os cursistas saíram para pegar os livros (kits) no retorno deram início ao preenchimento de uma ficha diagnóstica e comentário oral sobre a mesma.
Prosseguimos com a explanação do Guia Geral, apresentando slide e em seguida o formador foi mostrando as páginas do Guia Geral onde encontrariam determinados assuntos com explicações paralelas.
Depois houve um breve intervalo. Ao voltarem o formador começou a exposição sobre os TPs, nisto alguns cursistas ficaram assustados achando que aumentaria em muito o trabalho em sala de aula, mas com várias explicações do formador acalmaram-se. Logo começou-se a orientar sobre o TP 3, manuseio e leitura específica. Logo após foi estipulado o que precisariam trazer para o próximo encontro como lição de casa ( avançando na prática e indo à sala de aula), houve um pequeno alvoroço, pois os professores estavam diante de algo “novo”, foi retomado o assunto que trata dos critérios de avaliação do cursista e, a Lição de Casa é um deles, com isso foi acalmada a situação.


GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:03 - Turma : Língua Portuguesa
Área: L. Portuguesa TP:03 Data: 18-04-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese-

No dia dezoito de abril de dois mil e nove, na E E São Francisco Campo Grande -MS realizou-se a quinta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às sete horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura de uma mensagem, “ O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem” – Roberto shinyashiki para momento reflexivo.
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas trabalharam em sala com os estudantes. Foi exposto que só alguns cursistas poderiam comentar como planejaram e desenvolveram as atividades, pois o tempo era insuficiente. Foi muito proveitoso, pois falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos para alguns professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver a Lição de Casa.
Seguimos com apresentação de um slide, enfocando os principais tópicos do conteúdo estudado nas Unidades nove e dez do caderno de Teoria e Prática3. Conceituou-se sobre Textos e Gêneros Textuais, segundo: Luiz Antônio Marcuschi , Maria da Graça Costa Val e Rexane Rojo , paralelamente o formador foi questionando os cursistas e fazendo com que houvesse interação nas exposições apresentadas. Para fechar a ideia do bloco assistimos um vídeo com o poema de João Cabral de Melo Neto – “Tecendo a Manhã”
Começamos a trabalhar a Unidade dez, questionando os cursistas quanto aos itens mais relevantes. Interagimos sobre Textos Literários e Textos não-Literários, diferença entre Poesia e Poema. Exploramos também sobre o Texto das Lavadeiras de Mossoró e textos de Cordel.
Dando continuidade os cursistas preparam um plano de aula segundo instruções das atividades do Caderno do Formador, a partir de um dos dois textos das páginas 192-193 - TP3, com atividades de leituras, interpretação e produção de textos visando à análise, caracterização e classificação dos gêneros textuais. Planejaram sob o som da música “Bom Dia” de Gil & Milton. Em seguida fizeram a socialização.
Os professores fizeram uma avaliação, mediante suas conclusões, do andamento da oficina e a formadora fêz uma explanação do tema da próxima oficina - unidade 11 e 12, – Tipologia Textual e uma orientação relevante a Lição de Casa – Avançando na Prática.




GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:04 Turma : Língua Portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP:3 Data: 27-abril-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte sete de abril de dois mil e nove, na E E São Francisco Campo Grande -MS realizou-se a sexta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura reflexiva do texto “A Moça Tecelã” – Marina Colasanti .
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas desenvolveram com os estudantes. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos claros ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver a Lição de Casa.
Seguimos a aula com questionamentos dos cursistas referentes as Unidades onze e doze do caderno de Teoria e Prática3. Conceituou-se sobre Gêneros Textuais, segundo Bakthin , Tipos Textuais e Sequências Tipológicas, segundo: Luiz Antônio Marcuschi , Maria da Graça Costa Val , paralelamente o formador foi questionando e fazendo interferências interacionais e para deixar mais claro o assunto, exemplificou-se com um quadro de pintura e com outros textos escritos. Continuamos com uma atividade em grupo sobre Tipologia Textual.
Na sequência exploramos atividades em grupo a partir de um texto sugerido pelo caderno do formador – Composição: O salário mínimo de Jô Soares - páginas 194-195-196 - TP3, com atividades de leituras, interpretação visando à análise, caracterização e classificação das Sequências Tipológicas.
Os professores cursistas fizeram uma avaliação, mediante suas conclusões, do andamento da oficina.
Finalizamos o trabalho fazendo a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 13 e 14, – Letramento e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.






GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:05 Turma : Língua Portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP:04 Data: 11-maio-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia onze de maio de dois mil e nove, na E E São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a quinta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura reflexiva da mensagem – “Semente ” de Jhon Deere.
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas desenvolveram com os estudantes. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos práticos ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver assuntos afins.
Seguimos a aula com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades treze e quatorze do caderno de Teoria e Prática4. Paralelamente o formador foi questionando e fazendo inferências interacionais, para deixar o assunto mais conciso.
Foi conceituado o tema Letramento segundo Mary Kato , Magda Soares , Ângela Kleiman e Tfouni . Fomos exemplificando com relato do cotidiano dos cursistas. Também trabalhamos sobre como conhecer, relacionar e reconhecer Leitura.
Na sequência os cursistas desenvolveram atividades, plano de aula, em grupo a partir de um texto sugerido pela Lição de Casa – Cidadezinha Qualquer - Carlos Drummond de Andrade – Páginas: 97, 98 e 99 - TP4, com atividades de leituras, interpretação e produção de texto.
Finalizamos o trabalho fazendo a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 15 e 16-TP4, – Letramento/Leitura e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.





GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:06 Turma : Língua portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP: intercalada Data: 25-maio-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte e cinco de maio de dois mil e nove, na E E São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a primeira oficina intercalada do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula.
Iniciamos a oficina com a socialização de experiências que os professores cursistas tiveram durante as aplicações, aos estudantes dos Avançando na Prática das unidades anteriores – Gêneros e Tipologia Textuais. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos práticos ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver assuntos afins. Alguns professores comentaram sobre a dificuldades de entendimento com a coordenação, o que tem dificultado o bom andamento do trabalho.
Seguimos a aula com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades já estudadas. Paralelamente o formador foi questionando e fazendo inferências interacionais e para deixar o assunto mais conciso assistimos um slide com explicações e exemplificações de Textos, Gêneros e Tipos Textuais, este mostrando o desempenho lingüístico dado pelo textos que não é só por frases e palavras – mas também não descuidar que é por meio de frases e palavras que os textos se constroem e a classificação de textos como gênero com sua abordagem do texto na sua dimensão social e cultural.
Recebemos em sala a visita dos Coordenadores do Gestar II: Coordenadora Pedagógica Nilce Romero Lucchese e Coordenador Administrativo Roberto Chebel. Conversaram com os cursistas sobre o andamento do curso e as expectativas destes. Fez-se uma avaliação por escrito sobre o andamento do curso.
Dando procedimento* os cursistas desenvolverão uma atividade em grupo. Formaram um círculo no centro da sala e fez-se a brincadeira da “batata quente”, quem pegasse a batata deveria pegar um texto do “Balaio de Gatos” e explicar para os demais colegas as características de Gêneros, e sequências Tipológicas tendo como fio condutor, os conceitos fundamentais trabalhados nas Unidades, Gêneros e Tipos Textuais. Logo após, formarm dois grupos para planejar uma aula. Houve as seguintes explicações: um grupo retirará um texto o do “Balaio de Gatos” e a partir deste planejará uma aula para que o aluno possa entender Gêneros e Sequência Tipológica, outro grupo escolherá um texto para planejar a oralidade (textos Jaculatórios) e outro grupo abordará uma aula em que possa ser feito textos com formas (características) de um gênero mas com finalidade de outro e assim foi realizado.
Finalizamos o trabalho reforçando a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 15 e 16-TP4, – Letramento/Leitura e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.



GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:07 Turma: Língua Portuguesa
Área: L. Portuguesa TP:4 Unidades 15 e 16 Data: 06-junho-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia seis de junho de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a sexta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a aula com um fundo musical interpretado por Zé Ramalho – Admirável Gado Novo e Gabriel Pensador – Palavras Repetidas, referindo às atividades do TP4 – Escrita, Crenças e Teorias.
Iniciamos com uma socialização das atividades desenvolvidas com os estudantes, houve comentários detalhados do desenvolvimento do Avançando na Prática, das dificuldades e facilidades que tiveram mostrando exemplos práticos que ajudam os professores nas dificuldades para desenvolver assuntos afins.
Seguimos com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades estudadas, quinze e dezesseis, do caderno de Teoria e Prática 4, paralelamente fui fazendo inferências, para deixar o assunto mais conciso.
Fizemos a interpretação do tema – Unidade quinze “Mergulho no texto” sobre: Por que e para que perguntar, como chegar à estrutura do texto, e quando queremos aprender. Na Unidade dezesseis trabalhamos sobre: Escrita, crenças e teorias, o ensino da escrita como prática comunicativa e a escrita no desenvolvimento comunicativo.
A partir do entendimento teórico passamos a fazer a aplicabilidade das Unidades com atividades em grupo. Fui fazendo inferências conforme as necessidades surgiam. No final, os grupos expuseram para a sala as suas conclusões.
Seguindo, fizemos um planejamento para uma aula dramatizada, p. 172 – TP4 do Avançado na Prática, com uma aula diferenciada. Os professores dramatizaram com muita descontração e o resultado foi satisfatório.
Continuamos com uma Dinâmica de raciocínio rápido com questões de concentração, por exemplo: Portugal tem 7 de setembro? O cursista pegava um papelzinho de um recipiente, neste estava uma questão e ele deveria indicar alguém para responder e se a pessoa não conseguisse passava para outra. Todos entraram no clima alegre e despertou em alguns professores o desejo de fazer com seus alunos.
Nesta fase fez-se uma avaliação da oficina dezesseis para saber se o objetivo da oficina foi atingido e se a unidade trouxe novidades, se aprenderam algo novo, que reflexões o texto possibilitou que se fizesse para nortear os próximos encontros.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento das próximas Unidades dezessete e dezoito TP5.

Blog pantaneiro

Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão >Paulo Freire