30 de dezembro de 2009

FELIZ 2010

Desejo um Super Feliz ANO NOVO para você,
que a alegria, a paz, o amor,
a perseverança esteja presente em sua vida nos 365 dias desse novo ano
e que suas conquistas sejam maiores.
Deus te abençoe a cada dia de 2010 e que
a esperança faça sempre morada em
seu coração!

10 de dezembro de 2009

INTERCALADA 04

Área:Língua Portuguesa TP: Intercalada 4 Data:28/novembro/09


Formadora: Ester Schiavi

Foi realizada no dia vinte e oito de novembro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina fazendo a socialização das atividades do Caderno de Teoria e Prática: TP06 unidades 23 e 24, processo de produção textual: revisão e edição que os professores cursistas trabalharam com os alunos em sala.
A seguir assistimos ao filme: Narradores de Javé[1] dirigido por Eliane Caffé, lançado em 2003. Seguindo organizamos a sala em círculo e começamos a fazer comentários. Cada professor foi dizendo o que entendeu da mensagem do filme e da educação de modo geral. Suscitou um debate muito produtivo, porque confronta o público que o assiste com uma variedade de significados emergentes das vivências de seus personagens. Ele nos permitiu questionar os modelos de interpretações da história de nossa sociedade marcada por fatos que se encaixam nos modelos pré-determinados, apagando conflitos, temores, esperanças e motivações de homens e mulheres. Esse apagamento nega as suas presenças enquanto sujeitos históricos que se constroem e se reconstroem na dinâmica da vida social.
O filme nos mostrou um recurso didático importante para as discussões sobre os sentidos da história e os caminhos da construção do conhecimento histórico.
Para termos um norte na próxima oficina, pedimos aos professores cursistas que fizessem uma avaliação sobre a realização deste encontro.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento para o próximo encontro: Oficina avaliativa. Antecipamos aos professores que era necessário trazerem os projetos prontos para exposição aos demais da sala (mesa redonda).




[1] Acesso em: http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://omapadamina.zip.net/images/narradores.jpg&imgrefurl=http://omapadamina.zip.net/arch2008-08-01_2008-08-

POESIA: O GESTAR

O GESTAR



O gestar é uma qualificação na educação, quem quiser ter boa formação
Faça o gestar de coração. Aproveite todas as lições e aprenda a trabalhar com produções.



Com o gestar as aulas ganham qualidade, pois você ensina com humildade e
conhece novas realidades para a humanidade.



Professor que não faz o gestar, fica bitolado na gramática
mente fechada visão errada, achando que ensinar é só gramaticar.



Professor que faz o gestar, descobre novas formas de ensinar a
seu aluno ler e relatar. Ler compreender e descobrir
que é um ato de aprender.



Gestar é a melhor opção para quem quer qualificação na educação
Pois dá nova visão, na formação de um cidadão.





Não sou poeta mas sei apreciar, as coisas boas para se educar e,
o Gestar II foi um deles.


Autora:Profª. Conceição Concina Neves

COMO FAZER AS PALAVRAS

Como as lavadeiras lá de Alagoas

"Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar.Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer."
Graciliano Ramos, em entrevista concedida em 1948

TP:06 PRODUÇÃO TEXTUAL: REVISÃO E EDIÇÃO

Área:Língua Portuguesa TP: 06
Data: 21/novembro/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento


A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia vinte e um de outubro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina assistindo um slide: “Frases perfeitas” de Vários pensadores: Willian Shakespeare, Bill Milton, Pablo Picasso, Flora Cavalcanti, Charles Chaplin, Leonardo da Vinci, Goeth, Martin Luther King. fizemos reflexões ligadas a educação.
Na sequência, os cursistas socializaram as atividades desenvolvidas com os educandos em sala de aula do TP:06 Unidades 21 e 22. Os professores comentaram sobre as dificuldades dos educandos na elaboração de textos argumentativos, mas com a aplicação do Avançando na Prática, tiveram perspectivas diferenciadas como exemplo, produção de textos coletivos.
Para explorarmos os assuntos do Caderno de Teoria e Prática: TP06 unidades 23 e 24, assistimos a um slide com tópicos relacionados ao processo de produção textual: revisão e edição e Literatura para adolescentes. Coletivamente íamos inferindo questões relacionadas ao dia-a-dia do professor e analisando como melhor desenvolver a edição e publicação no processo de produção textual.
A aplicabilidade do assunto foi feito em discussão coletiva. Trabalhamos: 1. “O conhecimento das principais tendências na produção de uma literatura para adolescentes e critérios de seleções de obras”, 2.”Analise dos critérios de correção e sugestões de códigos para a correção” e 3. “a produção textual, fazendo perguntas ao texto segundo indicação” de Calkins[1] (2002: 166 e 167).
Seguindo apresentamos em power point alguns slides com frases de gafes retiradas de jornais e de avisos paroquiais. Fizemos as intervenções paralelas nas redações das gafes. Os professores comentaram como podemos ensinar e divertir ao mesmo tempo. Também produzimos um texto coletivamente a partir do trava-língua: “O rato Roeu a roupa do rei de Roma”.
Logo após os cursistas socializaram sobre atividades desenvolvidas em sala de aula com os alunos durante o ano letivo, falaram do desenvolvimento do Gestar na escola. Houve muita interação, pois os professores explanaram sobre facilidades e dificuldades dos exercícios propostos nos Cadernos de Teoria e Prática. O professor formador foi interferindo e coordenando perguntas e respostas vindas do grupo.
E finalizando o curso direcionamos a próxima oficina “intercalada”.

[1] Acesso em: www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102...script=sci...

21 de novembro de 2009

PRODUÇÃO DE TEXTO COLETIVO

  • Gestar II - Campo Grande -

continuação da frase:


O rato roeu a roupa do rei de Roma

O rato Romeu roeu rapidamente a roupa roxa do rei Ramão Rudieres Rocha Rodrigues Ramos de Roma e a roupa rosa da rainha Rose Rayssa Rousseau da Rússia e resolveu retornar ao reino da ratolândia rindo ruidosamente da realeza roída. Repentinamente reapareceu no reino e o rei revoltado resolveu recuperar as roupas reais roídas e reviu o rato rendido na ratoeira. Então o rei retornou radiante.

QUAL É A SUA PÁTRIA?

Tema: 'Como vencer a pobreza e a desigualdade' Por Clarice Zeitel Vianna SilvaUFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ

  • PÁTRIA MADRASTA VIL'

? ? Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL. Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade. O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições. Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil.', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil. A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a oOnde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. .. Exagero de escassez... Contraditóriosutra... Sem nenhuma contradição! É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão. Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso? Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil. Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona? Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos. Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?


  • Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel

14 de novembro de 2009

TP06 Enumeração

  1. ENUMERAÇÃO


1.Começamos uma viagem


2. indo para um lugar encantado


3. em ótima companhia



4. início de férias.



5. Conheceremos várias pessoas



6. e lugares



7. praias lindas



8. o mar murmurando...



9. sem saber para onde ir.



10. Só tínhamos uma certeza,



11. de vitória!!



12. Affe!! Não sei o que aconteceu!




13. O meu coração pula de alegria,



14. não sei se me perdi


15. será que me encontrei?


enumeração (Viagem)
  1. começamos uma viagem

    sem saber pra onde ir

    só tínhamos uma certeza

    aqui teríamos que vir

    encontrar com a Ester

    de quinze em quinze dias

    pra falar de Português

    a linguagem do dia-a-dia

    passamos o ano inteiro

    numa grande correria

    com nossa turma na escola

    os deveres nós cumprimos

    hoje estamos terminando

    as ultimas atividades!

    para pegarmos um trem

    que carregue nossas bagagens!

    Izolda Ferreira da Silva



2.ENUMERAÇÃO

1. Um mundo melhor

2. Não turbe seu coração

3. Viva serenamente

4. Acredite em si mesmo

5. Seja otimista

6. Beijo me liga

7. Viva o hoje

8. Quando você lê,você viaja por meio das palavras

9. E se você não lê?

10.Não desista de seus sonhos

11.Seja criativo

12.A imaginação é mais importante que o saber

13.A educação é um passaporte para uma sociedade melhor

14.Eu me sinto uma criança

15.Com um sorvete na mão

16. Eu vou na casa das minhas primas,elas vão por baixo e eu por cima.

MOTE dos Professores Cursistas - Oficina TP06

  • Grupo 1
    Pensei Gestar
    Criar em mim
    Mundos infinitos

    Levar os mundos
    Plantar, regar,
    Fazer germinar

    Observar por fim
    Um jardim com tudo
    Aquilo que ficou em mim.
    (Aguinaldo/Katiane/Gislaine)

  • Poesia Cativo


    Formação
    Formador
    Professor
    Educador
    Conselheiro
    Amigo
    Cativo
    Dos livros
    Mendigo
    Bendito
    Maldito
    Pelo relapso
    Perseguido pelo
    Salário frágil.
    (Maria José de Arruda/Maria Severina Volpe/ Thaís)

  • Grupo 3
    Quem quiser ter uma educação de qualidade
    Faça o Gestar
    Use sua criatividade
    Buscando sua própria identidade
    Valorizando seus conhecimentos
    E buscando mais informações
    Ensinando com humildade
    Para melhor aprendizagem
    O Gestar é a melhor opção,
    Para nossa qualificação.
    (Conceição/Kátia Andréia/Simone)

  • Grupo 4
    O Gestar em minha vida
    Veio acrescentar
    Apesar da correria
    Narração, descrição, argumentação
    Que complicação!!!!
    Depois de um dia de trabalho
    Vem com os pés em cangalhos
    Que situação!!!!
    Ver mais um TP em ação
    Mas, só de pensar
    Que logo irá acabar
    Saudades irão ficar
    Bolos, salgadinhos e refrigerantes
    Depois socializar
    Celulares iremos trocar
    Para um dia nos contactar.
    (Maria Helena/Ronea Maria/Nívia Roseana/Shirley de Paula)

Mote - Desenvolvendo TP06

MOTE
Gestar - Turma de sábado

Sábado de curso Gestar II
O clima está ameno
O trânsito lá fora é pura calmaria
Ouço apenas o canto dos pássaros
Paredes rosas que dormem.

Ao nosso redor várias cabeças pensantes
Entre os toques do calçado
Da mestra que nos orienta.

No momento inspirados
Com a linguagem poética
Produzimos este mote
Como estratégia
Na produção de texto.

OFICINA: TP06

video

RELATÓRIO:16 - OFICINA: TP06 - ARGUMENTAÇÃO E LINGUAGEM

Área:Língua Portuguesa TP: 06 Data:07/novembro/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia sete de outubro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina assistindo e fazendo reflexões sobre o vídeo: Vida Maria de Marcio Ramos. Foi muito descontraído, pois cada professor cursista puderam opinar sobre um assunto surgido a partir da leitura do vídeo: Vida Maria “o educando de hoje tem o apoio dos responsáveis na educação escolar?”
Na sequência, os professores cursistas socializaram as atividades desenvolvidas com os educandos em sala de aula do TP:02 Unidades 7 e 8. Os professores manifestaram contentamento com a aplicação do Avançando na Prática, pois as mesmos trouxeram perspectivas diferenciadas.
Para iniciarmos os assuntos do TP:06 unidades 21 e 22, o professor formador fez explanações sobre o tema: “Argumentação e Linguagem” “produção textual: planejamento e escrita”
Seguindo, para explorarmos melhor os assuntos abordados nos Cadernos de Teoria e Prática formou-se grupos, para que fizessem a aplicabilidade do tema: “A arte: formas e funções” e “Linguagem figurada” 1º grupo: analisaram e fizeram aplicabilidade de argumentação no texto: Como nos tornamos diferentes? p.38; 2º grupo: desenvolveram o Ampliando nossas referências com aplicabilidade nos tipos de argumentação p.59; 3º grupo desenvolveram atividade a partir do texto: Na terra do frevo – Rogério Andrade Barbosa p.93; 4º análise e planejamento do texto Espírito Carnavalesco – Moacyr Scliar p.219
Após o intervalo os cursistas socializaram as atividades desenvolvidas em grupo. Houve muita interação, pois os professores explanaram o que entenderam dos exercícios propostos e questionaram sobre alguns pontos relatados no Caderno de Teoria e Prática. O professor formador foi inferindo e coordenando as respostas vindas de outros grupos. Também houve algumas críticas quanto ao conceito de argumentação na página dezoito do Caderno de Teoria e Prática TP06, pois a mesma não está bem clara deixando assim dúvidas quanto implicidade ou explecidade para todo o grupo.
Na sequência trabalhamos estratégias de planejamento com produção de Mote. Dividimos a sala em quatro grupos e cada um produziu um Mote com o tema “Gestar” e depois expôs para a sala. E para finalizar a parte prática da oficina o professor formador junto aos professores cursistas produziram um poema com técnica de Enumeração. A atividade superou as expectativas, pois cada um dos professores queriam escrever mais de uma frase.
Fizemos um sorteio de alguns livros entre os cursistas para animá-los a continuar a caminhada. Foi gratificante, pois os ganhadores deixaram transparecer uma alegria imensa
E finalizando o curso direcionamos a próxima oficina: “Argumentação e Linguagem” “produção textual: planejamento e escrita”.

8 de novembro de 2009

RELATÓRIO:15 - TP:02 - “Arte: formas e funções” e “Linguagem figurada”.

Área:LÍNGUA Portuguesa TP:02 Data:19/outubro/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia dezenove de setembro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. iniciamos a oficina Leitura do texto: “A todos, eu lecionei ”, Comentários sobre o texto e reflexão sobre o papel do professor na Educação.
Na sequência, os professores cursistas socializaram as atividades desenvolvidas com os educandos em sala de aula do TP:02 Unidades 5 e 6. Os professores manifestaram contentamento com a aplicação dos Avançando na Prática, pois as mesmos trouxeram perspectivas diferenciadas.
Para iniciarmos os assuntos do TP02 unidades 07 e 08, o professor formador fez explanações sobre o tema: “Arte: formas e funções” e “Linguagem figurada”. Analisamos algumas obras de artes do pintor expressionista Jean-Baptiste_Debret . E para relacionar com o dia a dia, trouxemos também para reflexão, o provérbio incluso na letra da música “Caras e Bocas” tema da Novela da Rede Globo, - “que caras e bocas me levam para Roma também”.
Seguindo, para maior compreensão sobre o tema abordado formou-se grupos, para que fizessem a aplicabilidade do tema: “A arte: formas e funções” e “Linguagem figurada” 1º grupo: p.78/81; 2º grupo: p.84/92; 3º grupo p.98/102; 4º análise da charge de Quino: Não me grite!
Ouvimos a música de Chico Buarque : Fantasia e logo após, com o sentimento de arte que a música proporciona, os grupos estudaram e discutiram entre si e concluíram expondo seus ponto de vista sobre Arte e Figura de linguagem para a classe. Houve muita interação, pois os professores comentaram sobre as dificuldades de trabalhar obra de arte em sala de aula, por não ter uma base, mas observamos que com o estudo do TP tiveram um grande direcionamento e incentivo.
Assistimos a Perfomance teatral “O Menestrel – “Você aprende” Intérprete:Moacir Reis . Os cursistas comentaram sobre o poder da arte na poesia. E possibilidades de como trabalhar em classe com seus alunos.
Para um norte nas próximas oficinas, pedimos aos professores cursistas que fizessem uma avaliação, em uma folha sem identificação, da realização deste encontro.
E finalizando o curso direcionamos a próxima oficina: Fases do planejamento: escrita, revisão e edição.

Alusão: Brasil Pátria amada idolatrada

Alusão
Texto produzido por uma estudante de 14 anos da rede municipal de Joinville.

"'Certa noite, ao entrar em minha sala de aula, vi num mapa-mundi, o nosso Brasil chorar:O que houve, meu Brasil brasileiro? Perguntei-lhe!E ele, espreguiçando-se em seu berço esplêndido, esparramado e verdejante sobre a América do Sul, respondeu chorando, com suas lágrimas amazônicas: Estou sofrendo. Vejam o que estão fazendo comigo...Antes, os meus bosques tinham mais flores e meus seios mais amores. Meu povo era heróico e os seus brados retumbantes. O sol da liberdade era mais fúlgido e brilhava no céu a todo instante. Onde anda a liberdade, onde estão os braços fortes? Eu era a Pátria amada, idolatrada. Havia paz no futuro e glórias no passado. Nenhum filho meu fugia à luta. Eu era a terra adorada e dos filhos deste solo era a mãe gentil.Eu era gigante pela própria natureza, que hoje devastam e queimam, sem nenhum homem de coragem que às margens plácidas de algum riachinho, tenha a coragem de gritar mais alto para libertar-me desses novos tiranos que ousam roubar o verde louro de minha flâmula.Eu, não suportando as chorosas queixas do Brasil, fui para o jardim. Era noite e pude ver a imagem do Cruzeiro que resplandece no lábaro que o nosso país ostenta estrelado. Pensei... Conseguiremos salvar esse país sem braços fortes? Pensei mais... Quem nos devolverá a grandeza que a Pátria nos traz?Voltei à sala, mas encontrei o mapa silencioso e mudo, como uma criança dormindo em seu berço esplêndido."'

30 de setembro de 2009

RELATÓRIO:14 - OFICINA INTERCALADAIII DESCRITORES E DISTRATORES

Relatório nº:14
Área:Língua Portuguesa Oficina:Intercalada 3 Data:28/setembro/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia vinte e oito de setembro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Iniciamos a oficina assistindo ao Vídeo: Saber e Sabor -Ministério da Educação/TV Escola/Escola Educação, e fizemos reflexões com comentários sobre o mesmo.
Na sequência, conceituamos sobre descritores e distratores e os cursistas foram interagindo com questionamentos do seu dia-a-dia em sala de aula. Depois, através de data show, apresentamos textos com questões e itens relacionados aos descritores e distratores em nível de 6º ano. Logo após, fizemos a aplicabilidade entregando aos professores uma apostila, em nível de 9º ano, com textos, questões e itens sobre descritores e distratores. Houve direcionamento pelo formador para que os professores lessem e respondessem, em conjunto e a professora formadora fez inferências paralelamente.
Seguindo, para maior compreensão sobre o tema abordado formou-se grupos, para que os cursistas lessem e produzissem questões com itens relacionados aos descritores e distratores trabalhados na oficina. Cada grupo pegou do “Balaio-de-Gatos um gênero textual de livre escolha. Os cursistas leram o texto começaram a produzir, mas, visto que a sala tinha bastante dificuldades e devido ao tempo, combinamos que ficasse como tarefa para ser socializado no próximo encontro.
Para que tenhamos um norte na próxima oficina intercalada (livre), pedimos aos professores cursistas que fizessem uma avaliação, em uma folha sem identificação, da realização deste encontro.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento para o próximo encontro: Oficina 3 - TP2 – Unidades 07 e 08, “A arte: formas e função e Linguagem figurada”.

29 de setembro de 2009

RELATÓRIO:12 - OFICINA: TP01 - OFICINA DE LEITURA E INTERTEXTO

Área:Língua Portuguesa TP:01 Data:29-agosto/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia vinte e nove de agosto de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina socializando as atividades, Avançando na Prática das Unidades 3 e 4 – “Os textos como centro do ensino da língua”, desenvolvidas pelos cursistas com seus respectivos estudantes em sala.
Seguimos fazendo a dinâmica do tangram quebra-cabeça, dispusemos as figuras geométricas no centro da sala e pedimos que cada cursista escolhesse uma cor para desenvolver a proposta. Assim fizeram grupos de dois e montaram a figura de maneira que não poderiam virar o lado colorido do papel. Depois de pronto os cursistas observaram o outro lado da folha, que tinha a letra de uma música, e a partir dela criaram uma atividade e expuseram para sala.
Fizemos aplicabilidade do assunto: “Oficina de leitura e intertextualidade”, com apresentação em data show. Trabalhamos sobre a importância das oficinas de leitura e produção de texto para dirigir o educando com maior aproveitamento. Conceituamos: leitura, leitor e interlocutor; apresentamos várias imagens para entendimento de leitura: cruzamentos - rede de significados e rede de imaginação; analisamos argumentação X narração; intergenericidade X intertextualidade tipológica nos textos: “O Gato Feio ”, “O carteiro chegou ” “Outras Vidas ” ; ocorrências de: alusão a um provérbio e forma estereotipada; a uma frase histórica; a uma fórmula religiosa; a uma fórmula literária; a uma frase de canção; a um título de uma obra literária; a uma frase de canção; a uma frase de canção; a um título de uma obra literária; a um título de filme; a um título de jornal; citação; paródia; e paráfrase.
Na abordagem da aula, os cursistas fizeram várias intervenções exemplificando com experiências vivenciadas. A aula seguiu com inferências e questionamentos do formador para deixar o assunto mais conciso.
Após o intervalo fizemos a dinâmica da cobra, no pátio da escola, para refletirmos sobre trabalho em equipe
E para fechamento da oficina assistimos um slide de Jessier Quirino para refletirmos sobre variantes lingüísticas e conhecimento de mundo.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento das próximas Unidades TP2.

19 de setembro de 2009

RELATÓRIO 13 - TP02 "Gramática Normativa, Descritiva e Internalizada"

Área:Língua Portuguesa TP:02 Data:12/setembro/09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia doze de setembro de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina com uma mensagem de Rubem Alves e fizemos reflexão.
Na sequência, passamos alguns provérbios e orientamos para que os cursistas em grupo, produzissem gêneros textuais de livre escolha e que estivesse implícito um provérbio. Grupo 1: produziu um anúncio publicitário, grupo 2: produziu um poema, grupo 3: produziu uma dramatização e o grupo 4: produziu uma fábula.
Seguimos fazendo a aplicabilidade das unidades 5 e 6 do Caderno de Teoria e Prática “Gramática Normativa, descritiva e internalizada”. Em seguida, a classe foi dividida em 4 grupos para realização das atividades: Grupo 1: planejar aula a partir do ensino produtivo e do ensino descritivo/reflexivo; grupo 2: ampliando as nossas referências - questões ligadas ao ensino da gramática; grupo 3: organização da frase e do período; grupo 4: artigo - o Vôo da Asa Branca: uma reflexão sobre a Linguística e o Ensino de Língua Portuguesa de Dioney Moreira Gomes
Para socialização da atividade anterior fizemos a dinâmica “do boneco” em que cada grupo deveria ficar responsável por uma parte e relacioná-la com o tema trabalhado (escrever palavras ligadas ao Gestar II e ao tema): grupo 1: confeccionar a cabeça, grupo 2 o tronco, grupo 3 membros inferiores e grupo 4 membros superiores. Foi uma atividade muito proveitosa, pois os cursistas foram criativos interagindo e refletindo sobre o seu papel na sala de aula, e portanto, atingiram ao objetivo determinado.
Descontraímos com leitura do texto do curso de Letras da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco
Para compreendermos melhor sobre variantes linguísticas e conhecimento de mundo, os cursistas produziram um gênero textual, bilhete com as seguintes instruções: escreveram numa mesma folha de papel (circulando de carteira em carteira) um bilhete, cada um produziu com variantes regionais diferentes e segundo tema proposto pelo professor formador. E para refletimos assistimos a um vídeo : “Como o brasileiro elogia uma mulher”.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento do próximo encontro: Oficina intercalada 3 – tema descritores e distratores.

Fotos da aplicabilidade do TP2

Posted by Picasa
Posted by Picasa

RELATÓRIO 11 - TP1 - "Os textos como centro do ensino da língua"

Relatório nº:11 Área: Língua Portuguesa TP:1 Data:17-agosto-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

A oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II, foi realizada no dia dezessete de agosto de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às dezoito horas e trinta minutos iniciamos a oficina com a leitura do poema: Aula de Português – Carlos Drummond de Andrade , para dar o fio condutor da oficina.
Continuamos com a socialização das atividades, Avançando na Prática das Unidades 19 e 20 – Coerência e relações lógicas do texto, desenvolvidas com os estudantes em sala, pois alguns professores deixaram para expor nesta oficina.
Fizemos aplicabilidade do assunto com atividade das seções 1-2-3 e Ampliando nossas referências em grupos, sendo que: grupo 1: “interrelações língua e cultura/dialetos e registros do Português”p.40, - grupo 2: “Ampliando referências” p.44-49 – grupo 3 “Norma culta/Texto Literário/Modalidade da Língua”p.87 e grupo 4: oficina texto “A outra senhora” p.168.
Determinamos um tempo para preparação e apresentação, em seguida, cada grupo socializou para todos da sala com exposições e questionamentos do tema sugerido. Na abordagem, os cursistas fizeram intervenções exemplificando com experiências vivenciadas. Houve maior discussão quanto a variação linguística (registros) apresentado por Travaglia L. C. A aula seguiu com inferências e questionamentos dos formadores.
Ressaltou-se sobre a importância do projeto do Programa Gestar II ser executado nas escolas com cursistas e educandos. Alguns professores trouxeram o tema e outros já comentaram do desenvolvimento do mesmo. Enfatizou sobre o desenvolvimento formal(estrutura) do projeto.
O curso foi encerrado com a explanação e direcionamento das próximas Unidades TP1 – “Os textos como centro do ensino da língua”.

Fotos das aplicabilidade do TP1 - na Oficina 1- matutino

Posted by Picasa

Aplicabilidade do TP1 - noturno

Posted by Picasa

30 de agosto de 2009

13 de agosto de 2009

CAMPO GRANDE - PROF: ESTER


OFICINA 10 - INTERCALADA II

Relatório nº:10
Área: L. Portuguesa
TP:intercalada 2
Data: 01-agosto-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

Realizamos a oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Na manhã do primeiro dia de agosto de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a oficina a leitura de uma mensagem para reflexão: Saco de Carvão – autor desconhecido.
Continuamos com a socialização das atividades, Avançando na Prática das Unidades 19 e 20 – Coerência e relações lógicas do texto, desenvolvidas com os estudantes em sala. Os cursistas comentaram sobre o desenvolvimento do Avançando na Prática. Nestas Unidades especificamente, os cursistas tiveram exemplos práticos muito satisfatórios, demonstrando alegria por cumprir esta etapa.
Fizemos a aplicabilidade, fechamento, do assunto das Unidades estudadas: TP3, TP4 e TP5, com atividade de interpretação e exposição. A sala foi dividida em grupos: “Ampliando referências”– grupo1: “Letramento” - TP4-p.54, grupo 2: “Por que meu aluno não lê” -TP4-p.147, grupo 3: “Palavras TP5–p.54” grupo4:”Coesão e Coerência textual -TP5-p.166”.
Após o intervalo trabalhamos a dinâmica “Balaio-de-gatos” com a seguinte disposição: o cesto com diversos gêneros textuais colocado ao centro da sala de aula serviu para que cada cursista, ao comando do formador, pegasse um texto e lesse para explicar à sala quanto ao gênero e suas respectivas sequências tipológicas. Havia alguns cursistas com dificuldade de classificar tanto os gêneros textuais quanto os tipos textuais, mas foi explicado e exemplificado pelo formador. Ficamos com o compromisso de sempre voltar a exercitar o tema.
Por fim, discutimos sobre o projeto do Programa Gestar II a ser executado nas escolas com cursistas e educandos. Alguns professores trouxeram o tema, outros foram direcionados e há quem já está executando. Falamos também sobre o desenvolvimento formal(estrutura) do projeto, datas prováveis para comilança e subsidiamos com dicas de filmes, livros, palestras e mensagens.

6 de agosto de 2009

Cesto do Balaio-de-gatos

Posted by Picasa

Dinâmica: Balaio-de-gatos

Dinâmica “Balaio-de-gatos” desenvolveu-se com a seguinte disposição: o cesto com diversos gêneros textuais foi colocado ao centro da sala de aula e serviu para que cada cursista, ao comando do formador, pegasse um texto e lesse para explicar à sala quanto ao gênero e suas respectivas sequências tipológicas. Havia alguns cursistas com dificuldade de classificar tanto os gêneros textuais quanto os tipos textuais, mas foi explicado e exemplificado pelo formador. É um ótimo exercício.

13 de julho de 2009

RELATÓRIO09: COESÃO E RELAÇÕES LÓGICAS NO TEXTO

Relatório nº:09 Área: L. Portuguesa TP:5 -Unidades 19 e 20 Data: 04-julho-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

Na manhã do dia quatro de julho de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se UMa oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a aula com um fundo musical, Luar do sertão sob a interpretação de Milton Nascimento1 e Luiz gonzaga2 e Nave Terra interpretada por Rita Lee3 , referindo-nos a unidades 19 e 20 do TP5 – Coesão e relações Lógicas no texto.
Iniciamos com uma socialização das atividades, Avançando na Prática das Unidades 19 e 20, desenvolvidas com os estudantes em sala. Houve comentários detalhados do desenvolvimento do Avançando na Prática, das dificuldades e facilidades que os cursistas tiveram mostrando exemplos práticos que contribuem na interação da proposta.
Seguimos a aula com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades estudadas dezenove e vinte, do caderno de Teoria e Prática 5, paralelamente fui fazendo inferências, para deixar o assunto mais conciso.
Fizemos a aplicabilidade do assunto das Unidades 19 e 20, com atividade em grupo – a sala foi dividida em três grupos: grupo 1: relações lógicas de temporalidade caracterizando o verbal e o não-verbal através de perguntas e explicações; e produção oral de uma narrativa a partir de figuras distribuída aos participantes da oficina. Grupo 2: montagem de quebra-cabeça com texto escrito, mostrando as diversas complexidades existente a partir da fragmentação dos parágrafos; e produção de um texto aplicando a coesão nas mensagens produzidas na oficina anterior. Grupo 3: atividade de relações lógicas com produção escrita, através de imagem sem identificação escrita, fazendo aplicabilidade de marcas lingüísticas coesivas e as substituições das mesmas por palavras com mesmo sentido; e apresentação de um personagem através de dramatização expondo só os adjetivos de negatividade, seguindo com uma produção escrita, comparação do texto escrito com os adjetivos do personagem descritos e finalmente a apresentação do texto original.
Continuando, houve a elaboração escrita e individual de um texto publicitário explorando a construção de significados de múltiplas maneiras. Foi exemplificado pelo formador e depois cada um fez a atividade usando com recursos visuais e lingüísticos. Acertou-se que fosse elaborada as frases por meios negativos, aliada a informação de um produto e que não explicitasse todas as informações com o objetivo de criar suspense.


1.Nascimento, Milton – mpg – Média Player Classic.
2.http://vagalume.uol.com.br/luiz-gonzaga/luar-do-sertao.html - 43k
3.http://vagalume.uol.com.br/rita-lee/nave-terra.html - 36k

4 de julho de 2009

RELATÓRIO:08 - OFICINA: COERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:08 Área: L. Portuguesa TP:05 - Unidades 17 e 18 Data: 08-junho-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte e dois de junho de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às dezoito horas e trinta minutos iniciamos a aula com um fundo musical referindo-se a atividades 17 do TP5 – Estilística e Coerência - Trem de Ferro, sob a interpretação de Milton Nascimento e Trem de Ferro interpretada por Marcelo Rauta ,
Iniciamos com uma socialização das atividades desenvolvidas com os estudantes, houve comentários detalhados do desenvolvimento do Avançando na Prática das dificuldades e facilidades que tiveram. Falaram de trabalhos práticos que ajudam os professores nas dificuldades para desenvolver assuntos afins.
Seguimos com questionamentos efetuados pelos professores referentes as Unidades estudadas, dezessete e dezoito, do caderno de Teoria e Prática 5, paralelamente fizemos inferências aos cursistas quanto a aplicabilidade, mostrando exemplos práticos para interação da proposta pedagógica.
Ouvimos e analisamos a Música “Valsinha” de Chico Buarque sobre: análise e estrutura, rimas, marcadores da narrativa, instância lexical, eixo paradigmático, métrica, metáforas e rimas. Continuamos, com interpretação oral de textos (poema) da Unidade dezessete “Estilística”. Logo após, assistimos a um slide de um jogral do poema Trem de Ferro de Manuel Bandeira e houve comentários de como adequar a realidade de sala de aula.
Para adentrarmos a Unidade 18, assistimos ao filme assistimos ao filme “Ilha das Flores” de Jorge Furtado interpretamos oralmente a coerência na relação verbal e o não-verbal e analisamos a construção do texto e suas unidades de sentido.
Continuando, os professores produziram um pequeno texto a partir da mensagem dada. “ Por toda vida estamos em busca da juventude, o grande duelo da beleza” Depois recortaram de revistas palavras para substituir as escritas e colaram numa cartolina. Terminado a confecção do texto, buscaram e adequaram uma figura de acordo com o título do texto.
Finalizamos o curso com uma atividade disparadora para as próximas Unidades dezenove e vinte TP5 – “Coesão Textual e Relações Lógicas do Texto”.


Nascimento, Milton – mpg – Média Player Classic.
Rauta, Marcelo – Coral - Trem de Ferro ( Manuel Bandeira) - mpg Média Player Classic
Buarque, Chico. - A valsinha - Mpg – Média Player Classic
Bandeira, Manuel. Trem de Ferro – Média Player Classic
Furtado, Jorge. Mpg – Média Player – WWW.Youtube.com

18 de junho de 2009

Minhas férias, pula uma linha, parágrafo.

Era o primeiro dia e era para ser a aula de português, mas não era porque todo mundo estava contando das férias. E como todo mundo queria contar mais do que ouvir, o barulho na classe estava mesmo ensurdecedor. O que explica o fato de ninguém ter escutado a professora gritando para a gente parar de gritar. Todo mundo estava bem surdo mesmo. Mas quando ela bateu com os livros em cima da mesa, a nossa surdez passou e todo mundo olhou para ela. Ela estava em pé, na frente do quadro-negro e ficou em silêncio, com uma cara bem brava, olhando para a gente.
Quando um professor está em silêncio com uma cara bem brava olhando para você, é melhor também ficar em silêncio com uma cara de sem graça olhando para um ponto qualquer que não seja a cara brava do professor.
A professora puxou a cadeira dela e se sentou.Atrás dela, no quadro-negro, eu vi decretado o fim das nossas férias e o fim do nosso primeiro dia de aula sem aula. Estava escrito:

Redação: escrever cinquenta linhas sobre as férias.

Eu sabia que as férias de ninguém iam ser mais as mesmas na hora que virassem redação. É simples: redação é legal, mas redação com tema é ridículo! Quando somos obrigados a transformar as nossas férias numa redação, elas não são mais as nossas férias, são a nossa redação. Perdem toda a graça.
Todo mundo tirou o caderno de dentro da mochila. Menos eu. Eu fiquei olhando para aquela frase no quadro enquanto os zíperes e velcros das mochilas eram os únicos barulhos na sala. De repente as nossas férias ficaram silenciosas. Onde já se viu férias sem barulho? Além do mais, eu tenho certeza de que a professora nem quer saber de verdade como foram as nossas férias. Ela só quer saber como é a nossa letra e se a gente tem jeito para escrever redação. Aqueles dois meses inteirinhos de despreocupações estavam prestes a virar cinquenta linhas de preocupações com acentos, vírgulas, parágrafos, novas regras de gramática, e ainda por cima com a letra ilegível depois de tanto tempo sem treino. Por isso que eu odeio (eu disse ODEIO) redações com temas. E é por isso que eu amo escrever em blogs. Soltar a imaginação sem ter que se prender a um tema ou a um mínimo de linhas é reconfortante depois de um cansativo dia de aula extremamente limitado.
(Autor desconhecido – blog)

Letramento

video

16 de junho de 2009

RELATÓRIO DA OFICINA 01-02-03-04-05-06-07

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO
COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL.

Relatório nº: 01 Turma : LP1
Área: L. Portuguesa Apresentação do Gestar II Data: 06-04-2009
Formadora: Ester Schiavi do nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia 09 de março de 2009, às 19h no anfiteatro da Faculdade Estácio de Sá, em Campo Grande – MS, aconteceu a abertura do programa Gestão da Aprendizagem Escolar, Gestar II. Programa este de Formação Continuada de professores do Ensino Fundamental - 6º ao 9º ano – oferecida pelo MEC e aderido pela Secretaria de Educação de Mato Grosso do Sul para os professores de Língua Portuguesa e Matemática.
O cerimonial teve o início com execução do hino a Mato Grosso do Sul, seguindo com uma apresentação cultural realizada pelo violinista (deficiente visual) Felipe, aluno de Escola Estadual de Mato Grosso do Sul, o qual encantou a platéia.
Logo após, houve a fala do Coordenador Administrativo do Gestar II Roberto Chebel, explanando o objetivo do Programa, seguido da apresentação de slide detalhando do Programa (objetivos, propostas, atores e implementação).
Estiveram presentes e fizeram uso da tribuna os deputados: Marcio Fernandes e Junior Mochi, discursaram sobre o papel da educação no sistema educacional brasileiro e elogiaram a iniciativa do governo de Mato Grosso do Sul, representado pela Secretária de Educação, Nilene da Costa Badeca, pela implantação do Programa Gestar II.
Na sequência, houve o pronunciamento da Coordenada da Educação Básica – COEB, Carla de Britto Ribeiro Carvalho sobre o Programa Gestar II que explicou sobre os critérios de escolha dos Professores Formadores e incentivou-os a continuarem na luta por uma Educação de qualidade.
Para finalizar com chave de ouro, tivemos a palestrante, Profª Drª Elizabeth Billange que discorreu sobre o tema: “Leitura ou Criação da Realidade”, convidando os ouvintes a interagirem durante a aula inaugural.




GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:02 Turma: LP
Área: L. Portuguesa TP: Introdutória Data: 23-03-2009
Formadora: Ester Schiavi do nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte e três de março iniciou-se a segunda apresentação do Programa Gestão da Aprendizagem - Gestar II em Campo Grande – MS. Antes mesmo de começar as atividades já havia professores questionando quanto ao local de execução do projeto, pois o mesmo fica fora de mão. Enquanto os demais atores do Programa iam chegando arrumou-se a sala colocando as carteiras em circulo para maior visibilidade nas atividades a serem desenvolvidas.
Às sete horas iniciou-se o trabalho entregando pastas com kits e crachás. Compareceram 14 professores cursistas dos 29 inscritos. Deu-se início com apresentação da professora formadora, depois realizou-se uma dinâmica (dinâmica do barbante:marcos profissionais), onde os professores apresentaram-se de forma descontraída. Seguindo este momento o formador fez alguns combinados com a turma no que diz respeito a: horário, organização da sala(espaço físico), pontualidade e assiduidade.
Os cursistas saíram para pegar os livros (kits) no retorno deram início ao preenchimento de uma ficha diagnóstica e comentário oral sobre a mesma.
Prosseguimos com a explanação do Guia Geral, apresentando slide e em seguida o formador foi mostrando as páginas do Guia Geral onde encontrariam determinados assuntos com explicações paralelas.
Depois houve um breve intervalo. Ao voltarem o formador começou a exposição sobre os TPs, nisto alguns cursistas ficaram assustados achando que aumentaria em muito o trabalho em sala de aula, mas com várias explicações do formador acalmaram-se. Logo começou-se a orientar sobre o TP 3, manuseio e leitura específica. Logo após foi estipulado o que precisariam trazer para o próximo encontro como lição de casa ( avançando na prática e indo à sala de aula), houve um pequeno alvoroço, pois os professores estavam diante de algo “novo”, foi retomado o assunto que trata dos critérios de avaliação do cursista e, a Lição de Casa é um deles, com isso foi acalmada a situação.


GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:03 - Turma : Língua Portuguesa
Área: L. Portuguesa TP:03 Data: 18-04-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese-

No dia dezoito de abril de dois mil e nove, na E E São Francisco Campo Grande -MS realizou-se a quinta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às sete horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura de uma mensagem, “ O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem” – Roberto shinyashiki para momento reflexivo.
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas trabalharam em sala com os estudantes. Foi exposto que só alguns cursistas poderiam comentar como planejaram e desenvolveram as atividades, pois o tempo era insuficiente. Foi muito proveitoso, pois falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos para alguns professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver a Lição de Casa.
Seguimos com apresentação de um slide, enfocando os principais tópicos do conteúdo estudado nas Unidades nove e dez do caderno de Teoria e Prática3. Conceituou-se sobre Textos e Gêneros Textuais, segundo: Luiz Antônio Marcuschi , Maria da Graça Costa Val e Rexane Rojo , paralelamente o formador foi questionando os cursistas e fazendo com que houvesse interação nas exposições apresentadas. Para fechar a ideia do bloco assistimos um vídeo com o poema de João Cabral de Melo Neto – “Tecendo a Manhã”
Começamos a trabalhar a Unidade dez, questionando os cursistas quanto aos itens mais relevantes. Interagimos sobre Textos Literários e Textos não-Literários, diferença entre Poesia e Poema. Exploramos também sobre o Texto das Lavadeiras de Mossoró e textos de Cordel.
Dando continuidade os cursistas preparam um plano de aula segundo instruções das atividades do Caderno do Formador, a partir de um dos dois textos das páginas 192-193 - TP3, com atividades de leituras, interpretação e produção de textos visando à análise, caracterização e classificação dos gêneros textuais. Planejaram sob o som da música “Bom Dia” de Gil & Milton. Em seguida fizeram a socialização.
Os professores fizeram uma avaliação, mediante suas conclusões, do andamento da oficina e a formadora fêz uma explanação do tema da próxima oficina - unidade 11 e 12, – Tipologia Textual e uma orientação relevante a Lição de Casa – Avançando na Prática.




GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:04 Turma : Língua Portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP:3 Data: 27-abril-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte sete de abril de dois mil e nove, na E E São Francisco Campo Grande -MS realizou-se a sexta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura reflexiva do texto “A Moça Tecelã” – Marina Colasanti .
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas desenvolveram com os estudantes. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos claros ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver a Lição de Casa.
Seguimos a aula com questionamentos dos cursistas referentes as Unidades onze e doze do caderno de Teoria e Prática3. Conceituou-se sobre Gêneros Textuais, segundo Bakthin , Tipos Textuais e Sequências Tipológicas, segundo: Luiz Antônio Marcuschi , Maria da Graça Costa Val , paralelamente o formador foi questionando e fazendo interferências interacionais e para deixar mais claro o assunto, exemplificou-se com um quadro de pintura e com outros textos escritos. Continuamos com uma atividade em grupo sobre Tipologia Textual.
Na sequência exploramos atividades em grupo a partir de um texto sugerido pelo caderno do formador – Composição: O salário mínimo de Jô Soares - páginas 194-195-196 - TP3, com atividades de leituras, interpretação visando à análise, caracterização e classificação das Sequências Tipológicas.
Os professores cursistas fizeram uma avaliação, mediante suas conclusões, do andamento da oficina.
Finalizamos o trabalho fazendo a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 13 e 14, – Letramento e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.






GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:05 Turma : Língua Portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP:04 Data: 11-maio-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia onze de maio de dois mil e nove, na E E São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a quinta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula com a leitura reflexiva da mensagem – “Semente ” de Jhon Deere.
Na sequência houve a socialização das atividades que os professores cursistas desenvolveram com os estudantes. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos práticos ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver assuntos afins.
Seguimos a aula com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades treze e quatorze do caderno de Teoria e Prática4. Paralelamente o formador foi questionando e fazendo inferências interacionais, para deixar o assunto mais conciso.
Foi conceituado o tema Letramento segundo Mary Kato , Magda Soares , Ângela Kleiman e Tfouni . Fomos exemplificando com relato do cotidiano dos cursistas. Também trabalhamos sobre como conhecer, relacionar e reconhecer Leitura.
Na sequência os cursistas desenvolveram atividades, plano de aula, em grupo a partir de um texto sugerido pela Lição de Casa – Cidadezinha Qualquer - Carlos Drummond de Andrade – Páginas: 97, 98 e 99 - TP4, com atividades de leituras, interpretação e produção de texto.
Finalizamos o trabalho fazendo a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 15 e 16-TP4, – Letramento/Leitura e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.





GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:06 Turma : Língua portuguesa
Área: Língua Portuguesa TP: intercalada Data: 25-maio-2009
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia vinte e cinco de maio de dois mil e nove, na E E São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a primeira oficina intercalada do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às seis horas e trinta minutos deu-se início a aula.
Iniciamos a oficina com a socialização de experiências que os professores cursistas tiveram durante as aplicações, aos estudantes dos Avançando na Prática das unidades anteriores – Gêneros e Tipologia Textuais. Foi muito proveitoso, pois os cursistas falaram das dificuldades e facilidades que obtiveram mostrando exemplos práticos ajudando assim os professores que ainda tinham dificuldades para desenvolver assuntos afins. Alguns professores comentaram sobre a dificuldades de entendimento com a coordenação, o que tem dificultado o bom andamento do trabalho.
Seguimos a aula com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades já estudadas. Paralelamente o formador foi questionando e fazendo inferências interacionais e para deixar o assunto mais conciso assistimos um slide com explicações e exemplificações de Textos, Gêneros e Tipos Textuais, este mostrando o desempenho lingüístico dado pelo textos que não é só por frases e palavras – mas também não descuidar que é por meio de frases e palavras que os textos se constroem e a classificação de textos como gênero com sua abordagem do texto na sua dimensão social e cultural.
Recebemos em sala a visita dos Coordenadores do Gestar II: Coordenadora Pedagógica Nilce Romero Lucchese e Coordenador Administrativo Roberto Chebel. Conversaram com os cursistas sobre o andamento do curso e as expectativas destes. Fez-se uma avaliação por escrito sobre o andamento do curso.
Dando procedimento* os cursistas desenvolverão uma atividade em grupo. Formaram um círculo no centro da sala e fez-se a brincadeira da “batata quente”, quem pegasse a batata deveria pegar um texto do “Balaio de Gatos” e explicar para os demais colegas as características de Gêneros, e sequências Tipológicas tendo como fio condutor, os conceitos fundamentais trabalhados nas Unidades, Gêneros e Tipos Textuais. Logo após, formarm dois grupos para planejar uma aula. Houve as seguintes explicações: um grupo retirará um texto o do “Balaio de Gatos” e a partir deste planejará uma aula para que o aluno possa entender Gêneros e Sequência Tipológica, outro grupo escolherá um texto para planejar a oralidade (textos Jaculatórios) e outro grupo abordará uma aula em que possa ser feito textos com formas (características) de um gênero mas com finalidade de outro e assim foi realizado.
Finalizamos o trabalho reforçando a explanação sobre o assunto a ser abordado na próxima oficina - Unidade 15 e 16-TP4, – Letramento/Leitura e direcionamento da Lição de Casa – Avançando na Prática.



GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
Relatório nº:07 Turma: Língua Portuguesa
Área: L. Portuguesa TP:4 Unidades 15 e 16 Data: 06-junho-09
Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Coordenadora- Nilce Romero Lucchese

No dia seis de junho de dois mil e nove, na Escola Estadual São Francisco em Campo Grande – MS, realizou-se a sexta oficina do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Às sete horas e trinta minutos iniciamos a aula com um fundo musical interpretado por Zé Ramalho – Admirável Gado Novo e Gabriel Pensador – Palavras Repetidas, referindo às atividades do TP4 – Escrita, Crenças e Teorias.
Iniciamos com uma socialização das atividades desenvolvidas com os estudantes, houve comentários detalhados do desenvolvimento do Avançando na Prática, das dificuldades e facilidades que tiveram mostrando exemplos práticos que ajudam os professores nas dificuldades para desenvolver assuntos afins.
Seguimos com questionamentos efetuados pelos cursistas referentes as Unidades estudadas, quinze e dezesseis, do caderno de Teoria e Prática 4, paralelamente fui fazendo inferências, para deixar o assunto mais conciso.
Fizemos a interpretação do tema – Unidade quinze “Mergulho no texto” sobre: Por que e para que perguntar, como chegar à estrutura do texto, e quando queremos aprender. Na Unidade dezesseis trabalhamos sobre: Escrita, crenças e teorias, o ensino da escrita como prática comunicativa e a escrita no desenvolvimento comunicativo.
A partir do entendimento teórico passamos a fazer a aplicabilidade das Unidades com atividades em grupo. Fui fazendo inferências conforme as necessidades surgiam. No final, os grupos expuseram para a sala as suas conclusões.
Seguindo, fizemos um planejamento para uma aula dramatizada, p. 172 – TP4 do Avançado na Prática, com uma aula diferenciada. Os professores dramatizaram com muita descontração e o resultado foi satisfatório.
Continuamos com uma Dinâmica de raciocínio rápido com questões de concentração, por exemplo: Portugal tem 7 de setembro? O cursista pegava um papelzinho de um recipiente, neste estava uma questão e ele deveria indicar alguém para responder e se a pessoa não conseguisse passava para outra. Todos entraram no clima alegre e despertou em alguns professores o desejo de fazer com seus alunos.
Nesta fase fez-se uma avaliação da oficina dezesseis para saber se o objetivo da oficina foi atingido e se a unidade trouxe novidades, se aprenderam algo novo, que reflexões o texto possibilitou que se fizesse para nortear os próximos encontros.
Finalizamos o curso com explanação e direcionamento das próximas Unidades dezessete e dezoito TP5.

Blog pantaneiro

Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão >Paulo Freire